Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas. Pergunte-nos qualquer coisa!
was successfully added to your cart.

Carrinho

Tag

Arquivos financeiro - DP Sistemas

Como gerenciar meu Caixa?

By | Financeiro

Abrir um negócio pode ser a realização de um sonho para muitos. É um momento extremamente importante e desafiador. Todavia, assim como toda embarcação precisa do seu capitão, toda empresa precisa ser bem administrada para garantir bons resultados.

Por conta disso, uma das áreas que requer mais atenção na hora de se administrar um negócio com certeza é o fluxo de caixa. Se você quer ter o controle de suas finanças, você precisa gerenciar com maestria o dinheiro que entra e sai da sua empresa.

Contudo, como posso realizar esse feito? Como gerenciar de maneira eficaz o meu caixa?

Caso você queira saber a as respostas para essas perguntas, fique com a gente e descubra a seguir como gerenciar o seu caixa. Acompanhe.

Como gerenciar o meu caixa?

Cada empresa tem o seu sistema e as suas especificidades, todavia, é possível traçar um panorama geral das ações mais efetivas, no que diz respeito ao gerenciamento de um caixa. Confira.

1. Acompanhamento diário

Um bom gerenciador precisa verificar todos os dias o objeto de seu gerenciamento. Assim, para um trabalho eficaz, é extremamente recomendável que você cheque todo o dia o seu caixa.

A partir disso, é possível traçar metas, planos e manter a gestão financeira de sua empresa sempre estável e sem surpresas desagradáveis.

2. Registro de qualquer transação

Por menor que seja a movimentação, é preciso registrá-la. Não importa se o valor registrado é referente à entrada ou saída, é preciso organizar toda transação financeira.

Além disso, é indicado que esses gastos e ganhos sejam separados em categoria, tudo em prol da melhor forma de organização.

Esse simples modo de lidar com o dinheiro pode render uma boa economia no final do mês, além de evitar desperdiço e perdas desnecessárias.

3. Preparação para sazonalidade

A sazonalidade pode ser uma grande oportunidade ou uma ferrenha inimiga. Com o tempo, você descobrirá quais são as influências locais, além das globais, no seu caixa.

Assim, poderá se preparar melhor para os tempos mais duros, poupando e administrado o estoque, e abrir os braços para as épocas de bonança, quando os clientes costumam investir um pouco mais.

4. Avaliação do capital de giro

Sabemos que não basta apenas ter dinheiro em caixa, é preciso que haja lucro. E, sem esse quesito, dificilmente um negócio vai para frente, pois não há retorno para se investir em melhorias.

Avaliando o seu capital de giro, é possível melhorar a relação com o cliente, além de ajustar contratos com fornecedores e distribuidores.

5. Pagamento depois do recebimento

Essa é a dica de ouro para uma boa administração do fluxo de caixa. Quando você programa os pagamentos para depois do recebimento, você tem mais autonomia para administrar o seu dinheiro, tanto para investir, quanto para acertar as contas.

Além do mais, sabemos que uma mente preocupada pode vir a cometer diversos equívocos. Quando quita suas contas de uma vez e se preocupa apenas com a administração do seu negócio, você se torna um melhor atendente, um melhor chefe, um melhor gestor, enfim, uma pessoa muito mais capacitada para competir no mercado.

Gostou de nossas dicas de como gerenciar seu caixa? Entre em nosso site e fique por dentro de muitos conteúdos do seu interesse.

6 motivos para sua empresa investir em um sistema financeiro e fiscal

By | Controle Financeiro, Controle Fiscal

O controle financeiro e tributário é um dos maiores desafios dentro de uma empresa, pois dele depende a movimentação de recursos. Ele é determinante para o equilíbrio das atividades, pois é preciso ter a manutenção de tudo o que envolve dinheiro para não errar no cálculo de tributos, assim como na análise financeira e econômica. Contar com um sistema informatizado e completo na área faz com que a empresa ganhe em otimização.

Para que a compreensão dos benefícios esteja mais clara e objetiva, conheça seis motivos para compreender a importância de investir em um software de controle financeiro e fiscal:

1-Consistência de resultados e informações

A responsabilidade com a movimentação financeira é pauta constante dentro do setor referente e para que as decisões mais certas sejam tomadas, as informações devem ser exatas e precisas. Quando existe uma infinidade de planilhas e controles diferentes se torna mais fácil que alguma informação fique perdida no caminho. Para evitar essa difusão de dados, a concentração em um sistema próprio cria segurança e certezas, o que é imprescindível para o bom funcionamento.

2-Informações integradas para toda a equipe

Os sistemas também apresentam o benefício de oferecer uma visualização dos dados de forma integrada e precisa para toda a empresa. Mesmo que eles sejam direcionados ao setor que cuida das questões financeiras e fiscais, toda a gestão precisa conhecer os números gerados. Assim, o planejamento estratégico da empresa pode ser reavaliado constantemente e novas metas traçadas em benefício da lucratividade.

3-Controle do fluxo de caixa

Uma empresa que não se preocupa com o fluxo de caixa perde bastante na sua avaliação financeira. Ele é essencial para indicar onde os recursos estão sendo gerados e onde estão sendo gastos, porque registram as receitas e despesas. Se ela gasta mais do que ganha, há um déficit importante sendo criado, porém eles muitas vezes não são observados porque falta tecnologia para isso. Estas informações não devem passar despercebidas, porque podem levar à falência.

4-Automação como aliada para a precisão dos resultados

A automação é uma das principais aliadas do setor financeiro e fiscal, porque diminui a possibilidade de erros e aponta resultados certeiros. Simplificar a rotina faz com que os colaboradores se dediquem ao que realmente é relevante, enquanto as atividades burocráticas funcionam automaticamente. Através do sistema e do acesso de login, o colaborador tem acesso às informações que precisa para trabalhar em suas demandas.

5-Economia com a informatização

Pensando na economicidade, não se pode esquecer que a adoção de um software financeiro e fiscal leva à diminuição da necessidade de impressões em papéis e do uso de arquivos físicos. Toda a ocupação de espaço gera custo, seja dentro da empresa ou no aluguel de lugares especializados na guarda de documentos. Armazenar documentos digitalmente gera economia, porque as informações são salvas em servidores externos ou em nuvens virtuais, além da possibilidade de criptografar.

6-Atividades padronizadas

Um colaborador tem um estilo de trabalho diferente do outro, seja em maior ou menor grau. Mesmo que a chefia dê a mesma incumbência a eles, a maneira como executarão a atividade será distinta de um para o outro. Esta particularidade traz benefícios, mas também prejuízos. As variações e inconsistências podem aparecer e comprometer os resultados, ainda mais se no meio do processo for necessário trocar o colaborador. Os sistemas ajudam a padronizar os serviços.

Solicitar Orçamento
[contact-form-7 404 "Não encontrado"]
×