Tag

Arquivos erp - DP Sistemas

MDF-e Manifesto Eletronico de Documentos

By | MDF-e, POSSEIDOM

As empresas que realizam transporte de cargas e mercadorias sabem que a quantidade de documentos que precisam enviar junto com a carga é grande, como nota fiscal/DANFE e DACTE. Desta forma, quando o veículo é parado em algum posto de fiscalização, o motorista precisa entregar todos esses documentos para a fiscalização, que irá conferir e validar as informações. Para facilitar todo esse processo, em dezembro de 2010 foi instituído o Manifesto de Documento Fiscal eletrônico ou MDF-e. O documento é válido em todo território nacional e exigido quando há necessidade de trânsito entre municípios.

A emissão do MDF-e será obrigatória, sempre que haja transbordo, redespacho, subcontratação ou substituição do veículo, do motorista ou de contêiner, ou inclusão de novas mercadorias ou documentos fiscais, para o emitente de NF-e, no transporte intermunicipal de bens ou mercadorias, realizado em veículos próprios ou arrendados, ou mediante contratação de transportador autônomo de cargas.

O principal objetivo do Manifesto é agilizar toda a burocracia que envolve o transporte de cargas, padronizando os processos por meio de um documento único e eletrônico que servirá de modelo para a toda a cadeia logística. Outra vantagem é a economia de papel e de espaço físico para armazenamento de documentos, já que apenas o DACTE precisa ser impresso.

Com isso, o MDF-e contribui para a redução do tempo de fiscalização, uma vez que permite que o fiscal faça a leitura de todos os documentos de uma só vez. Essa prática é muito benéfica para diminuir o prazo de entrega, reduzindo, consequentemente, os atrasos nas entregas de produtos.

O fisco pretende intensificar a fiscalização quanto ao Manifesto já a partir do próximo mês.

Orientamos a todos que efetuam o transporte de mercadorias em veículos próprios ou de terceiros a entrarem em contato com nosso departamento comercial (comercial@dpsistemas.com.br / 79-3259-1038 ) e ative o modulo de Manifesto Eletrônico.

 

https://mdfe-portal.sefaz.rs.gov.br/site/faq

 

#erp #gestao #posseidom #web #webposseidom #mdf-e #sped

Sua empresa já sabe o que é o SPED Reinf?

By | SPED

Imposto de Renda nunca foi um assunto fácil. Muita gente se confunde quando precisa declarar os valores ou contabilizá-los. Porém, uma iniciativa do governo junto ao Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) pode simplificar o pagamento dessas contribuições.

O SPED fiscal ou Sistema Público de Escrituração Digital é um sistema de fiscalização das empresas que permite uma análise mais próxima das ações e facilita o envio de dados. O sistema tem como objetivo unificar validação, recepção, armazenamento e autenticação de livros e documentos que integram as escriturações contábeis e fiscais das Pessoas Jurídicas, através de uma base de dados computadorizada. O SPED também facilita a fiscalização, integrando informações de interesse do governo federal e estadual a um único sistema. O SPED é dividido em três vertentes:

EFD – Escrituração Fiscal Digital
É um arquivo digital que informa todos os documentos e informações fiscais federais, estaduais e municipais que os fiscos precisam saber. Essas informações referem-se aos impostos de ICMS (Imposto Sobre Circulação De Mercadorias e Serviços) e IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados).

ECD – Escrituração Contábil Digital
É escrituração dos documentos contábeis (Livro Diário, Livro Razão e respectivos) em âmbito digital. Ou seja, é o procedimento onde os documentos obrigatórios são substituídos por suas versões eletrônicas. Quando esse documento é gerado, ele é transmitido ao Repositório Nacional do sistema e é disponibilizado para a Junta Comercial, Receita Federal, SEFAZ e demais entidades governamentais responsáveis pelo contribuinte.

NFE – Nota Fiscal Eletrônica
É um documento que existe, é emitido e armazenado exclusivamente por meio digital, que documenta uma operação e/ou transação financeira, uma operação de circulação de mercadorias ou uma prestação de serviços que ocorre entre duas partes.

Mas para que serve o SPED Fiscal?
Par a empresa, o SPED facilita e simplifica, digitalmente, a entrega dos documentos necessários aos fiscos, eliminando a utilização de papéis físicos. Para o governo, auxilia no processo burocrático de entrega desses documentos, facilitando a fiscalização.

Como funciona a entrega do SPED Fiscal?
O SPEAD deve ser entregue utilizando um formulário digital próprio, fornecido pelo próprio sistema e submetido no Programa Validador Assinador (PVA). Após a verificação e validação do arquivo, é necessário que esse documento seja assinado digitalmente utilizando um certificado A1 ou A3 que deverá ser emitida por uma entidade legalmente credenciada.

Onde eu encontro o SPED?
Para baixar o Programa Validador e Assinador, basta acessar a página de download do SPED no site da Receita Federal e seguir o passo a passo. O programa está disponível em versões para Windows e Linux.

Existe um manual?
O próprio SPED oferece um manual para auxiliar no preenchimento e envio do arquivo fiscal. Para baixar o arquivo, basta acessar a página do SPED na Receita Federal.

Existem riscos?
O SPED é um sistema complexo e que deve ser preenchido com muito cuidado e atenção para evitar os erros. No próprio site do sistema é possível encontrar uma lista com os erros mais comuns. Entre eles estão “campos obrigatórios não informados”, “PIS e COFINS não configurados nos afretamentos” e “CST informado por pessoa física”, entre outros. Porém, nada que um pouco de cautela, não possa resolver.

#dpsistemas #coder #coding #programmer #computer #computerscience #study #programming #developer #software #softwaredeveloper #google #softwareengineer #geek #tech #technology #entreprenuer #startups #startup #workspace #webdeveloper #webdesign #programmers #webdevelopment #tecnologia #erp #web #Processos #Empresas #Desempenho

5 vantagens de ter o PCP integrado ao ERP

By | ERP, POSSEIDOM

Ter um negócio está ficando cada vez mais complicado. Mesmo nas pequenas ou médias empresas, é necessário controlar inúmeras etapas. Como fazer para monitorar tudo? Para isso, é fundamental a integração de duas ferramentas. O PCP e o ERP.

O que são?

O PCP, Planejamento e Controle da Produção, é um processo que envolve o controle geral da produção. Ele é encarregado de gerenciar os recursos e o andamento da produção durante todo o percurso. Já o ERP é, em português, o Planejamento de Recursos da Empresa. Trata-se de um software que controla os recursos da empresa, sejam de material, de pessoal ou outros.

Mas quais são as vantagens de fazer uma comunicação entre ambas?

1 – A automatização dos processos

Uma das maiores vantagens do uso do ERP é a automatização de alguns processos. Isso poupa tempo e esforço dos funcionários fazendo com que essa energia pode ser colocada em outra função, provendo um ganho de produtividade. A digitalização dos processos também reduz o custo com materiais físicos, como papel.

Um exemplo de um processo que pode ser automatizado pelo uso do ERP, é o processamento dos salários.

2 – A facilidade de acesso às informações

Quanto tempo é perdido procurando uma informação? Com o ERP, esse problema não existe mais. Como ele controla os recursos da empresa, o acesso a informação é muito mais fácil, rápido e conveniente. E como o sistema é integrado, não há necessidade de ficar procurando dados sobre diferentes setores. Além disso, a atualização é feita em tempo real, portanto, com o software a disposição, possíveis reuniões de controle são muito mais rápidas, pois as informações estão imediatamente disponíveis.

3 – O controle sobre todo o ambiente

O controle é uma etapa fundamental sobre qualquer projeto. Com o ERP, é possível controlar todos os setores da empresa e do processo. Além disso, existe a ajuda na visualização ainda do andamento do processo perante o que foi planejado.

Qualquer problema ou situação que o cliente pode apresentar é facilmente resolvido graças às informações coletadas no software. Uma documentação digital do processo é fundamental para evitar possíveis erros e encontrar os acertos.

4 – A uniformização

Para negócios maiores, um único sistema pode ajudar a facilitar a uniformização das informações, facilitando a comunicação entre elas. Empresas com mais de uma unidade, por exemplo, podem ter um RH unificado, deixando mais claro os benefícios em todos os estabelecimentos.

5 – O aumento de produtividade

A combinação dessas vantagens leva a um considerável aumento da produtividade. Com todas as informações em um único sistema e com todos os segmentos do seu negócio podendo visualizar em tempo real, assim que um cliente novo aparece, todos os setores já sabem o que precisam fazer. A comunicação, e a atribuição das funções se tornam muito mais fácil e rápida, e por conta da documentação, as responsabilidades ficam muito mais claras.

Essas são apenas algumas das vantagens do ERP integrado ao planejamento e controle de produção.

#dpsistemas #coder #coding #programmer #computer #computerscience #study #programming #developer #software #softwaredeveloper #google #softwareengineer #geek #tech #technology #entreprenuer #startups #startup #workspace #webdeveloper #webdesign #programmers #webdevelopment #tecnologia #erp #web #Processos #Empresas #Desempenho

Gestão de estoque: 9 dicas para aprender como fazer

By | POSSEIDOM

Gestão de estoque é das tarefas mais básicas de uma empresa. Significa saber a quantidade exata de cada item na empresa (produto ou matéria-prima) e o valor monetário total da quantidade de cada um deles.
As consequências de não realizar um controle eficiente são, a curto prazo, a detecção de furos (a quantidade física de itens não é a mesma que está registrada no sistema ou fichas de estoque), tornando, aliás, impossível verificar se tudo foi vendido ou se houve desvio também; a longo prazo, fica-se sem saber qual o consumo de cada produto, e acaba-se gastando mais do que o necessário, além de maior risco de haver estoque parado, o que quer dizer dinheiro parado.

Por isso, algumas dicas para cumprir esta tarefa da melhor maneira possível:

1-Contratar um gestor de confiança e eficiente (organizado e experiente).

2-Quais os cuidados com fornecedores? Além de escolher os que oferecem produtos de melhor qualidade e preço, é preciso ter em mente também a agilidade de entrega.

3-Como estocar cada produto? O lugar de cada produto deve ser bem pensado, levando em conta as características de cada um (circulação de ar, temperatura, exposição ao Sol, poeira, etc.).

4-O que é ficha de estoque? Ela permite o controle de entradas e saídas de cada produto. Pode ser física ou estar num sistema informatizado. O melhor é que seja preenchida logo que a mercadoria chegue (basicamente com quantidade de itens, valor unitário do produto e valor total do lote), e que seja registrada nela cada saída assim que ela acontecer, não deixar para depois. Cada produto tem sua ficha.

5-O que é inventário rotativo? É um sistema que institui que a cada dia determinados produtos sejam contados, registrados e seu valor total calculado. É uma maneira de distribuir essa tarefa pesada para vários dias, e não deixar passar detalhes de apuração, incluindo datas de vencimento.

6-Outros métodos de controle de estoque: Há vários, como o PEPS (Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair). Este controle se baseia no tempo de permanência dos produtos, sendo que os que estão há mais tempo têm prioridade para serem vendidos. Também dá para calcular o dinheiro ganho e o dinheiro ainda em potencial pelo preço do último lote: é a UEPS (Último a Entrar, Primeiro a Sair). Pesquise qual método é o mais adequado para a sua empresa.

7-Periodicidade de vendas: verificar quais produtos estão vendendo mais ou menos, levando em conta fatores como sazonalidade, por exemplo. Isso é importante para evitar estoque encalhado, e que possa até passar do prazo de validade, o que significa perda de dinheiro.

8-Programação de compras: para evitar ficar na mão quando mais precisa. Além disso, planejar com antecedência permite mais negociação (até com pagamentos a prazo, se for necessário), enquanto que deixar para comprar em cima da hora é garantia de preços mais salgados, muitas vezes desnecessariamente.

9-Quando fazer uma queima de estoque? Quando for necessário equilibrar as contas: você tem um produto encalhado em grande quantidade, e precisa reaver o dinheiro.

#dpsistemas #coder #coding #programmer #computer #computerscience #study #programming #developer #software #softwaredeveloper #google #softwareengineer #geek #tech #technology #entreprenuer #startups #startup #workspace #webdeveloper #webdesign #programmers #webdevelopment #tecnologia #erp #web #Processos #Empresas #Desempenho

 

5 beneficios em ter o Marketing digital dentro do sistema ERP

By | Marketing Digital, Nuvem, POSSEIDOM

O ERP é uma ferramenta que pode otimizar e revolucionar a gestão de sua empresa tornando todos os processos mais integrados, simples, menos custosos e mais eficientes para todas as áreas do seu negócio, em especial o gerenciamento financeiro e de vendas.

Entretanto, com o crescimento da importância do marketing dentro das empresas, além dos crescentes investimentos das companhias, como as estratégias de conquista e fidelização do público, a integração entre o marketing digital da empresa e o sistema ERP garantem resultados ainda mais positivos para a companhia.

Quer saber como? Então confira 5 benefícios de ter marketing digital dentro de seu ERP.

Informações completas de clientes e leads

Quando o seu ERP está ligado às ações de marketing, é possível utilizar as informações já captadas de leads e clientes para lançar campanhas eficientes de fidelização e captação de novos consumidores.

Por exemplo, se a sua empresa está para anunciar um desconto, as informações dos clientes presentes no ERP podem ser baixadas pelo marketing para o lançamento de um e-mail para cada consumidor, de forma personalizada, o que aumenta a taxa de leitura e de adesão por parte da clientela.

Gestão de investimentos em marketing

Marketing é indispensável para qualquer empresa, mas também possui seus custos. Usando a interação com o ERP, é possível ver quanto de seu orçamento está sendo utilizado para as estratégias de marketing, a fim de verificar a sua viabilidade e o retorno financeiro em vendas, possibilitando assim uma possível mudança de atitude se os resultados das campanhas não forem como o esperado.

Ligação entre marketing e vendas

Quando se lança uma campanha de marketing digital como, por exemplo, a assinatura de um feed ou a disponibilização de um conteúdo gratuito para seus clientes, eles deixam algumas de suas informações pessoais que poderão ser aproveitadas pelos seus vendedores a fim de encaminhar e fechar mais vendas.

É mais uma das formas de novos consumidores entrarem para o seu funil de vendas, sem que vendedores tenham de, ativamente, ir atrás de clientes por telefone ou outros meios.

Relatórios para a construção de estratégias

O seu sistema ERP poderá gerar relatórios financeiros, comerciais, de estoque e até mesmo do próprio marketing para dar um panorama de como os clientes reagem à marca, as campanhas publicitárias e aos diferentes momentos que a economia varia durante um ano.

Com estes relatórios, o time de marketing poderá discutir a nova estratégia para o próximo mês, bimestre ou quarter, se tornando mais assertivos, uma vez que tomarão decisões de acordo com informações reais e precisas.

Ferramentas de comunicação com o cliente

Além de campanhas como e-mail marketing, a ligação com o ERP facilita o contato com o cliente de forma geral! Isso permite uma ponte entre a sua empresa e o consumidor para, por exemplo, averiguar o grau de satisfação com os produtos e serviços oferecidos pelo seu negócio.

Permite ainda usar comunicações bastante simples, mas que têm resultados ótimos como o disparo de SMS, o que estreita a relação com o consumidor, tornando-o mais fiel, uma vez que constrói um sentimento de empatia em relação ao seu empreendimento.

Invista com consciência em um ERP que une marketing à gestão!

#dpsistemas #coder #coding #programmer #computer #computerscience #study #programming #developer #software #softwaredeveloper #google #softwareengineer #geek #tech #technology #entreprenuer #startups #startup #workspace #webdeveloper #webdesign #programmers #webdevelopment #tecnologia #erp #web #Processos #Empresas #Desempenho

5 dicas de gestão para pequenas empresas crescerem no mercado

By | ERP, POSSEIDOM

As pequenas empresas são indispensáveis para a nossa economia. São cerca de 9 milhões de micro e pequenas empresas, responsáveis por quase 30% do nosso Produto Interno Bruto (PIB). Além de movimentar muito dinheiro, os pequenos empreendimentos contratam muita gente e garantem uma renda maior.

Entretanto, para poder contar com sucesso e crescimento dentro de um mercado que é cada vez mais concorrido, bastante regulado e muito hostil, a sua empresa precisa de uma gestão de qualidade. Nessa hora, amadorismos não são perdoados, e o seu negócio pode sair no prejuízo sem o gerenciamento adequado.

1 – Corte custos operacionais

Toda empresa bem gerida opera nos menores custos possíveis. Custos operacionais estão basicamente em todos os setores e lugares de sua empresa. Mesmo pequena, certamente, é possível estabelecer uma auditoria de custos para diminuir as despesas de seu negócio. Dicas: use menos papel, economize em energia elétrica, recicle, terceirize serviços adjacentes, como limpeza e transporte, entre outros.

2 – Tenha uma boa gestão financeira e de estoque

A sua pequena empresa só irá decolar se você tiver um bom controle de cada centavo que entra e sai dos cofres do empreendimento. Por isso, acompanhe as finanças do negócio de forma rigorosa, usando o fluxo de caixa. Além disso, vale a pena ter um gerenciamento preciso das dívidas e dos recebimentos da sua empresa, tanto para o presente, como para os próximos meses.

Controlar o estoque da sua empresa de forma otimizada também permite a economia de recursos e a saída de capital para a compra de estoque nos momentos e na quantidade necessária para o seu negócio.

3 – Invista no seu pessoal

Uma pequena empresa nunca se tornará um grande empreendimento se não tiver a melhor equipe de colaboradores. Mas como um pequeno negócio pode investir em pessoal?

Além de buscar sempre os melhores profissionais disponíveis no mercado, é muito importante oferecê-los treinamentos e outras opções para aprimoramento de rotinas profissionais, até mesmo dentro do ambiente da empresa.

Como dissemos, não é porque sua empresa é pequena, que ela não pode aplicar métodos e técnicas comuns em grandes negócios. Na verdade, o crescimento começa desta maneira!

4 – Receba investimentos externos

A partir do momento que um negócio já não é mais “micro”, ele pode despertar o interesse de investidores externos. Que tal abrir diálogos com grupos de investimento e outros agentes para discutir a viabilidade de um aporte?

Com investimentos externos, o seu modesto negócio pode se tornar uma verdadeira sensação. Mas, com grandes aportes também chegam grandes responsabilidades e, normalmente, a empresa sofre alguma interferência do investidor externo, especialmente se ele vier de uma instituição financeira.

5 – Use um software de gestão ERP

Um sistema de gestão empresarial pode ajudar você, com todos os passos necessários para um bom gerenciamento de uma pequena empresa. O ERP pode, por exemplo, ajudar com financeiro, vendas, estoque, tesouraria, emissão de NFe, marketing e relação com clientes, entre outros.

Conheça o ERP WEB Poseidom, a solução completa e inteligente da DP Sistemas. Acesse www.dpsistemas.com.br agora mesmo.

#coder #coding #programmer #computer #computerscience #study #programming #developer #javascript #software #softwaredeveloper #google #linux #php #softwareengineer #geek #tech #technology #entreprenuer #html #java #startups #android #startup #graphics #workspace #webdeveloper #webdesign #programmers #webdevelopment #erp #web #Processos #Design #Empresas #Empresarial #Emprego #Desempenho #Equipe #Estratégia #GeraçãodeValor #Auxilio #Objetivo #Qualidade #Serviço #Economia #Gestão #Aracaju #Sergipe #AracajuComoEuVejo #Aju #Empreendimento #Work #Marketing #Apple #iPhone

Solicitar Orçamento

×