Category

Controle Fiscal

Manifesto Eletrônico de Nota Fiscal, o que é isso?

By | Controle Fiscal, ERP, POSSEIDOM, SPED

Cada vez mais documentos fiscais têm ganhado versões eletrônicas. É comum ver o famoso “-e” ao lado das siglas tradicionais, como a conhecida NF-e, a Nota Fiscal Eletrônica. Existem, no entanto, outros termos menos falados, mas que são igualmente importantes. É o caso do Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais, ou MDF-e.

Empresários e funcionários do ramo de transportadoras já devem estar, de certa forma, familiarizados com o MDF-e. Afinal, é um documento feito para regulamentar cargas em trânsito. No entanto, muitos ainda têm dúvidas e o utilizam de forma inadequada.

Para esclarecer as principais questões, e evitar que a MDF-e seja confundida com outros documentos, separamos tudo que você precisa saber sobre este assunto. Continue lendo e descubra todas as funções do Manifesto Eletrônico de Nota Fiscal.

Afinal, o que é o MDF-e?

O Manifesto Eletrônico de Nota Fiscal é um arquivo completamente digital, que foi criado para substituir a versão em papel do Manifesto de Carga Modelo 25. Ele serve para registrar eletronicamente todos os produtos que são transportados pelo Brasil.

O MDF-e surgiu em 2010, e seu uso passou a ser exigido a partir de 2014. A validade é nacional e deve ser emitido em transportes interestaduais de mercadoria, independente do meio – rodoviário, aquaviário, aéreo etc.

Seu regulamento é estabelecido pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), podendo variar a depender do Estado. Em alguns casos, ele pode ser necessário mesmo intermunicipalmente. Por isso, é sempre bom estar atualizado no assunto e, desta forma, não errar no procedimento.

Como emitir a MDF-e?

Para uma empresa ser capaz de emitir a MDF-e, é preciso primeiramente que ela já esteja credenciada para emitir documentos como NF-e e CT-e. O credenciamento pode ser feito na Sefaz do estado onde a sede da transportadora está localizada.

Além disso, é necessário ter um certificado digital com CNPJ da organização, expedido pela infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras (ICP-Brasil), a fim de validar o documento. Por fim, deverá contratar um sistema de emissão de MDF-e para ser capaz de gerar o arquivo.

Para emitir o Manifesto Eletrônico de Nota Fiscal de uma carga, é importante fornecer todas as informações sobre o transporte. Isso inclui dados do motorista e do veículo, descrição do trajeto e as informações do CT-e ou NF-e. Quando a entrega for feita, a empresa deve avisar seu encerramento pelo sistema, confirmando sua conclusão para o Sefaz.

Quais as utilidades e vantagens deste documento?

Manifesto Eletrônico surgiu com o objetivo principal de aprimorar a fiscalização. Ele é o documento que mantém registrado nome e CNPJ da empresa destinatária, o que serve para ajudar a identificar erros e até golpes, e funciona como a confirmação da nota fiscal. Assim, além de facilitar e reduzir o tempo do processo, o documento evita fraudes, que são comuns quando é utilizada apenas a NF-e.

Outro benefício do MDF-e é que ele é um documento completo: junta todas as informações da movimentação daquela carga, ajudando na sua administração. No mesmo arquivo, é possível relatar todas as movimentações da mercadoria até que chegue ao destinatário.

Para as transportadoras, além de ser um procedimento mais ágil, o Manifesto Eletrônico de Nota Fiscal ajuda a reduzir custos. Afinal, não é necessário imprimi-lo e armazená-lo no meio físico. Desta maneira, até mesmo para guardar e organizar os documentos é mais fácil, já que precisa apenas de um sistema eletrônico.

6 motivos para sua empresa investir em um sistema financeiro e fiscal

By | Controle Financeiro, Controle Fiscal

O controle financeiro e tributário é um dos maiores desafios dentro de uma empresa, pois dele depende a movimentação de recursos. Ele é determinante para o equilíbrio das atividades, pois é preciso ter a manutenção de tudo o que envolve dinheiro para não errar no cálculo de tributos, assim como na análise financeira e econômica. Contar com um sistema informatizado e completo na área faz com que a empresa ganhe em otimização.

Para que a compreensão dos benefícios esteja mais clara e objetiva, conheça seis motivos para compreender a importância de investir em um software de controle financeiro e fiscal:

1-Consistência de resultados e informações

A responsabilidade com a movimentação financeira é pauta constante dentro do setor referente e para que as decisões mais certas sejam tomadas, as informações devem ser exatas e precisas. Quando existe uma infinidade de planilhas e controles diferentes se torna mais fácil que alguma informação fique perdida no caminho. Para evitar essa difusão de dados, a concentração em um sistema próprio cria segurança e certezas, o que é imprescindível para o bom funcionamento.

2-Informações integradas para toda a equipe

Os sistemas também apresentam o benefício de oferecer uma visualização dos dados de forma integrada e precisa para toda a empresa. Mesmo que eles sejam direcionados ao setor que cuida das questões financeiras e fiscais, toda a gestão precisa conhecer os números gerados. Assim, o planejamento estratégico da empresa pode ser reavaliado constantemente e novas metas traçadas em benefício da lucratividade.

3-Controle do fluxo de caixa

Uma empresa que não se preocupa com o fluxo de caixa perde bastante na sua avaliação financeira. Ele é essencial para indicar onde os recursos estão sendo gerados e onde estão sendo gastos, porque registram as receitas e despesas. Se ela gasta mais do que ganha, há um déficit importante sendo criado, porém eles muitas vezes não são observados porque falta tecnologia para isso. Estas informações não devem passar despercebidas, porque podem levar à falência.

4-Automação como aliada para a precisão dos resultados

A automação é uma das principais aliadas do setor financeiro e fiscal, porque diminui a possibilidade de erros e aponta resultados certeiros. Simplificar a rotina faz com que os colaboradores se dediquem ao que realmente é relevante, enquanto as atividades burocráticas funcionam automaticamente. Através do sistema e do acesso de login, o colaborador tem acesso às informações que precisa para trabalhar em suas demandas.

5-Economia com a informatização

Pensando na economicidade, não se pode esquecer que a adoção de um software financeiro e fiscal leva à diminuição da necessidade de impressões em papéis e do uso de arquivos físicos. Toda a ocupação de espaço gera custo, seja dentro da empresa ou no aluguel de lugares especializados na guarda de documentos. Armazenar documentos digitalmente gera economia, porque as informações são salvas em servidores externos ou em nuvens virtuais, além da possibilidade de criptografar.

6-Atividades padronizadas

Um colaborador tem um estilo de trabalho diferente do outro, seja em maior ou menor grau. Mesmo que a chefia dê a mesma incumbência a eles, a maneira como executarão a atividade será distinta de um para o outro. Esta particularidade traz benefícios, mas também prejuízos. As variações e inconsistências podem aparecer e comprometer os resultados, ainda mais se no meio do processo for necessário trocar o colaborador. Os sistemas ajudam a padronizar os serviços.

Solicitar Orçamento

×