Conheça a importância do processo de retenção de clientes para o seu negócio

By | CRM, ERP, gestao, Marketing Digital, POSSEIDOM

Como funciona a retenção de clientes?

Grande parte das empresas almeja crescer com base na conquista de novos clientes e elas não estão erradas nesse objetivo, porém algumas se esquecem da força e importância da retenção de clientes. Ela busca manter uma pessoa em sua cartela de clientes e fazê-la consumir seus produtos ou serviços.

Manter um cliente não é uma tarefa fácil ou simples, ela se baseia em ações que tragam satisfação ao consumidor, afinal é ele que garante a rentabilidade de um negócio. A questão é como satisfazer o cliente! Há três ações internas que auxiliam nessa tarefa:

  • Entender o perfil do cliente e seu comportamento de consumo;
  • Adequar o produto ao perfil de cada cliente;
  • Aprimorar os produtos.

Quando o assunto é retenção de clientes, muitas vezes se fala em fidelização. Tais conceitos, de fato, estão relacionados à manutenção de clientes, mas possuem algumas diferenças que valem a pena sua empresa conhecer.

  1. A fidelização de clientes faz parte de um conjunto de ações, enquanto a retenção representa o ponto de partida;
  2. A retenção pode estar baseada em um momento, já a fidelização está relacionada em longo prazo;
  3. Quando a empresa promove ações para evitar a saída do cliente, trata-se do processo de retenção de clientes, mas a fidelização refere-se a uma valorização do consumidor, almejando um relacionamento melhor e mais duradouro com este.

Se sua empresa planeja a fidelização de clientes, então o processo de retenção é o primeiro passo e deveria ser considerado. Uma vez que sua empresa consegue fidelizar clientes, ela terá maior geração de valor do produto e defensores da sua marca, por meio de comentários e postagens nas redes sociais. Afinal, as avaliações de outros consumidores influenciam e muito no momento da compra.

Outro ponto importante na hora de levar em conta a retenção de clientes é a vantagem financeira. A cada cliente adquirido gera um custo para a empresa, porém no momento que sua empresa começa a reter os clientes, ela gera uma economia de receita, já que isso é mais barato do que investir mais dinheiro em novos consumidores, ou seja, a retenção de clientes é um objetivo estratégico que trará benefícios para sua empresa

. Esse investimento apresenta práticas que podem ser aplicadas por sua empresa.

Confira dicas para sua empresa reter clientes:

  • Atenda com qualidade

Além de um ótimo produto, seu cliente deseja ser ouvido e bem atendido de acordo com as suas necessidades. É importante uma equipe de atendimento bem treinada e disposta a solucionar problemas.

  • Valorize a sua marca

Planeje estratégias de branding, a partir do modo que você deseja que sua marca seja vista e reconhecida pelos consumidores.

  • Conheça o perfil do cliente

Para vender produtos e serviços de qualidade é preciso saber para quem você está oferecendo. Não adianta um produto bem desenvolvido, se sua empresa o direciona para o perfil errado de cliente. Produto e consumidor precisam estar em sintonia. Por isso, elabore pesquisas e monte um banco de dados. Tais informações permitirão que sua empresa ofereça o que o cliente deseja.

  • Acompanhe a concorrência

Uma ótima forma de avaliar os serviços e produtos oferecidos, é com base no acompanhamento do mercado. Preste atenção aos novos lançamentos do seu segmento, no que as outras empresas estão investindo e trace estratégias para saber o que os consumidores estão buscando.

Legislação fiscal: saiba como um sistema ERP pode te ajudar na adequação

By | ERP, POSSEIDOM, SPED

É fato que a legislação fiscal brasileira é uma das mais complexas em todo o mundo, pois, apresenta inúmeras classificações e regras que podem confundir até os mais experimentes. Nesse momento é fundamental que os empreendedores, gestores e responsáveis pelo setor fiscal possam contar com ferramentas que sejam capazes de oferecer recursos que aumentem a assertividade e diminua a probabilidade de erros na classificação fiscal e, em consequência, da devida apuração dos tributos.

Talvez você possa achar que dar a devida tratativa a esse assunto é algo complexo, mas, é mais simples do que imagina. Afinal, um sistema ERP — Enterprise Resource Planning (Planejamento de Recursos Empresariais) será o seu principal aliado para evitar futuros problemas. Assim, veja agora mesmo neste artigo, como um ERP pode ser fundamental para ajudar a sua empresa na adequação fiscal.

Validação do cadastro de produtos e serviços

Todas as atividades da área fiscal de uma empresa começam e giram em torno do cadastro dos produtos (no caso de empresas de bens de consumo) e dos insumos (para empresas fabris e prestadoras de serviço).

Devido à complexidade da legislação brasileira, cada item pode receber uma classificação fiscal, o que pode gerar confusão e, inclusive, falhas nos processos de escrituração. Por isso, é fundamental que a empresa possa contar com um sistema ERP, pois, será capaz de promover o cadastro de forma correta e com a devida validação dos dados, criando um ambiente de consistência.

Além disso, em caso de mudança na legislação, um sistema ERP proporciona a agilidade no processo de atualização das informações, evitando que o setor fiscal trabalhe com informações desatualizadas.

Automatização de processos e atividades

Um sistema ERP possibilita a automação dos processos e atividades, suprimindo a necessidade de utilizar controles adicionais como, por exemplo, as planilhas eletrônicas e demais atividades manuais. Isso cria um ambiente propício ao aumento da produtividade das atividades fiscais, bem como reduz a probabilidade de erros e demais inconsistências nos processos de escrituração e apuração dos impostos.

Integração de todas as áreas e setores

Uma das grandes vantagens que um sistema ERP apresenta é a sua segmentação em diferentes módulos e que, ao mesmo tempo, funcionam de forma integrada. Dessa forma, é possível que o setor fiscal acesse e obtenha as informações de maior relevância de todos os setores em tempo real — fatores que são fundamentais para a otimização das atividades fiscais e o envio de informações para o fisco.

Permite a auditoria e rastreabilidade de dados

Antes de enviar os dados para o fisco é fundamental proceder a uma auditoria em busca de erros e inconsistências dos dados, afinal, isso garante que a empresa não tenha que pagar multas e sofrer demais sanções. Assim, com um sistema ERP será possível verificar se as informações inseridas no banco de dados estão de acordo com as normas vigentes, proporcionando mais segurança e confiabilidade.

Como você pode perceber a adoção e uso de um sistema ERP é fundamental para a área fiscal, de modo que garante maior consistência dos dados e estruturação em informações que serão entregues ao fisco.

Saiba como fazer a retenção de clientes através de um sistema de fidelização

By | CRM, POSSEIDOM

Conquistar novos clientes é, certamente, um dos maiores desafios das empresas, mas ainda mais desafiador que isso é retê-lo, ou seja, mantê-lo fiel à marca, fidelizando-o. Quando uma organização consegue fidelizar o cliente, ela certamente cresce de forma bem mais rápida, pois sabe que tem aquele público fiel que está sempre comprando seus produtos e serviços e, até mesmo, fazendo marketing espontâneo.

Uma das maneiras de alcançar a lealdade do cliente é adotando um sistema de fidelização. Para saber como fazer a retenção por meio dessa solução, acompanhe a leitura!

O que é um sistema de fidelização?

Podemos entender por sistema de fidelização a estratégia adotada pela marca com o objetivo de fazer com que o cliente se sinta mais satisfeito, seja pelo atendimento oferecido, seja pelos produtos ou serviços que adquiriu. Mas não só isso! É o sistema que tem a finalidade de fazer com que o cliente retorne ao estabelecimento.

A título de curiosidade, podem-se encontrar diversos sistemas de fidelização, como, por exemplo, a marca que entrega ao cliente um cartão fidelidade, o qual à medida que o consumidor frequenta a empresa, adquirindo seus produtos e serviços, recebe um carimbo. Quando essa marcação chega a um limite, digamos que 10, o cliente recebe um produto ou serviço gratuito, como uma forma de compensá-lo pela lealdade.

Esse é apenas um exemplo. Outro que podemos dar é o caso das companhias aéreas que dão pontos aos seus clientes pelas viagens que fizeram. Quando o cliente atinge certa quantidade de pontos, pode trocá-los por produtos e serviços.

Como reter o cliente através de um sistema de fidelização?

Mas, e então, como reter o cliente através de um sistema de fidelização? O ideal é desenvolver um planejamento com o objetivo de garantir que o sistema de fidelização seja bem aceito e, assim, cumpra a sua missão. Portanto, como ponto de partida, desenvolva um bom planejamento que contenha ações estratégicas e bem desenhadas para garantir que o sistema de fidelização seja bem divulgado e, dessa maneira, consiga atrair clientes e fidelizá-los.

Algumas ações que podem ser adotadas para garantir que o cliente conheça o sistema de fidelização e, assim, o acolha, são:

• Fazer um site para o sistema de fidelização, de forma que assim o cliente tenha acesso a informações essenciais sobre o programa de fidelização, como, por exemplo, os brindes ou ofertas a que ele tem direito caso recepcione o sistema;

• Orientar os funcionários da sua empresa a falar sobre o sistema de fidelização, de forma que assim o cliente se sinta atraído a acolhê-lo;

• Divulgar o sistema de fidelização nas redes sociais, com o objetivo de fazer com que ele alcance mais clientes e, assim, seja um sucesso.

Depois que alcançar um bom número de clientes, não tem outro caminho, a não ser monitorar o sistema de fidelização, de forma a fazer com que os seus associados fiquem satisfeitos. Para isso, não se esqueça de dar bons e atraentes brindes.

Agora que sabe o básico para garantir que o seu sistema de fidelização cumpra a sua missão, ou seja, reter clientes, implante-o em sua empresa. Gostaria de fazer isso agora? Contate-nos!

Como um sistema de gestão pode reduzir custos no processo administrativo da sua empresa

By | ERP, Financeiro, gestao, POSSEIDOM

Cuidar das questões administrativas de uma empresa pode ser para lá de desafiador. Em meio a tantas informações e burocracias do dia a dia, ter um sistema de gestão pode melhorar a organização e cortar custos e mecanismos desnecessários.

O sistema de gestão também é conhecido como Enterprise Resource Planning (EPR). Em tradução livre, significa Sistema Integrado de Gestão Empresarial. Entenda os pontos que esse software pode integrar e automatizar:

• Valores que entraram em caixa e demais questões das vendas;

• Gestão de produção e logística, bem como compras e estoque;

• Gerenciamento de finanças, tanto na contabilidade, quanto fiscalização;

• Controle dos procedimentos de Recursos Humanos.

Geralmente toda empresa já não tem setores responsáveis para cada um desses itens? O que muda de fato com um sistema de gestão?

Sincronia de informações

Embora as empresas tenham setores que cuidam dos itens mencionados, elas ainda lidam com o desafio de fazer uma integração da comunicação. Já parou para pensar no tanto de informações que são perdidas entre os setores?

Como há uma série de processos internos em um empreendimento, pode haver uma série de mal entendidos quando os setores estão desconexos. Já ouviu falar em falha de comunicação? Além disso, há uma série de procedimentos que podem ocorrer com repetições desnecessárias por causa dessa confusão toda.

Nesse sentido, o sistema de gestão é recomendado justamente para ter uma base de dados integrados entre todas as partes da organização. Não vai mais acontecer de haver perdas de informações e contradições, ou seja, nada de retrabalho.

Ao passo que as inutilidades são arrancadas, tal qual ervas daninhas, a tendência é um aumento da produtividade e eficiência. Logo, todos os atos de controles paralelos e planilhas eletrônicas estão com os dias contados.

Aplicação

Como o objetivo do seu sistema de gestão é tornar a visualização de todas as informações da empresa mais fácil e rápida, requer um bom planejamento. Sendo assim, cada EPR deve ser desenvolvido de acordo com a realidade da instituição que o solicita. Por isso, o primeiro passo na hora de escolher o EPR é levantar todos os requisitos da organização. Tudo aquilo que faz parte de sua realidade, protocolos e padrões devem ser verificados com atenção.

Após o levantamento e análise desses requisitos, vem o projeto e a implementação do sistema de gestão. Tanto a equipe de administração, quanto os desenvolvedores do software devem estar alinhados para a obtenção da aplicação que atenda todos os itens.

Depois de finalizado e implantado, o EPR permitirá que a sua gestão tenha mais controle de todos os detalhes, além de fazer as pontes necessárias entre os departamentos. Dá até para ter um olhar redobrado sobre os prazos a serem cumpridos.

Lembra-se de quando os documentos ficavam sendo mexidos e remexidos de forma repetida? Daquelas planilhas eletrônicas que precisavam passar por várias etapas? Ou do excesso de boca a boca? A partir do momento que o sistema de gestão estiver aplicado, todas as informações estarão centralizadas em uma nuvem. Além disso, o acesso pode ser possível até com dispositivos móveis.

Como sistemas ERP web reduzem custos

By | ERP, POSSEIDOM

O Enterprise Resource Planning (sistema de gestão empresarial), popularmente conhecido como ERP, traz inúmeras vantagens agregadas às empresas que adotam esse recurso. Além de entender a escala de produtividade, centralização e automatização de processos, os gestores precisam compreender como sistemas ERP web reduzem custos.

Há uma série de fatores que explicam que módulos online do gênero ajudam a fechar a onerosa torneira de gastos corporativos. Mas, como isso se dá na prática e ajuda no meu negócio? É disto que falaremos no artigo, apontando como sistemas ERP web reduzem custos – adotando, agora mesmo, este modelo moderno e assertivo no seu negócio.

Vantagens para o setor financeiro

O coração de uma empresa é o setor financeiro. Através dele controlam-se questões como fluxo de caixa, entradas e saídas, indicadores e métricas como o ponto de equilíbrio, entre outros. Um sistema ERP web contribui efetivamente nessa área e os motivos podem ser entendidos da seguinte forma:

– Há a centralização e automatização de processos, diminuindo a incidência de erros humanos feitos de forma manual, aumentando a eficiência da gestão de dados financeiros;

– Um sistema ERP web permite a aproximação das contas de outros setores na empresa, ou seja, é possível acompanhar o desempenho das finanças desde as vendas, passando pelo RH até o estoque;

– Criam-se, de forma eficiente e integrada, planejamentos orçamentários, além da interface, fácil e intuitiva, permite mensurar análises e projeções do negócio, impedindo que valores possam passar despercebidos;

– Não é preciso contratar inúmeros profissionais para cuidar das suas finanças; colaboradores que tenham domínio do ERP web, através dos recursos do sistema, podem fazer o trabalho que antes seria designado a várias pessoas.

Integração e otimização interna

Outros dois pontos nos mostram como sistemas ERP web reduzem custos. A integração de processos, que impede que dados fiquem esparsos – o que não fecha a conta; e a otimização interna das rotinas produtivas, aumentando a produtividade e, consequentemente, diminui-se o gasto de contratações ‘extras’ ou terceirização de serviços.

Esse é um ponto indispensável, principalmente por empresas que mantém uma infraestrutura física que onera as contas. Além disso, processos manuais ou até mesmo em sistemas ERP que não tenham o módulo web, diminuem as possibilidades e aumentam o tempo de resposta.

Controle de insumos

O estoque é a dor de muitos empresários, gerando mais custos que o necessário. Além disso, há a possibilidade de itens serem perdidos, furtados ou extraviados. Com um sistema ERP web, isso tudo é coisa do passado: há a gestão efetiva, centralizada e controlada de todos os insumos da sua empresa. Diminui-se, também, o gasto com um software específico para fazer esse trabalho – já que o ERP possui essa funcionalidade.

Integral e remoto

Por fim, quantas oportunidades de negócio foram perdidas por não possuir os dados da sua empresa em uma reunião externa? Isso é um gasto agregado e a perda de uma potencial receita. Com o ERP web é possível ter acesso remoto aos dados do seu negócio e de forma integral, ampliando as possibilidades comerciais. Tudo sem nenhum custo adicional.

Atualmente o sistema ERP web deixou de ser uma opção para pequenas, médias e grandes empresas, tornando-se uma necessidade. Conhecer suas funcionalidades – como as formas que ele ajuda a reduzir custos – trazem vantagens agregadas e, principalmente, torna-se um diferencial competitivo em relação às empresas que não utilizam o software.

Solicitar Orçamento

×